My Stick Family from WiddlyTinks.com




Aprendendo a falar

terça-feira, 9 de setembro de 2008
Recebi por e-mail uma reportagem bem bacana, curtinha e direta sobre alguns errinhos e alguns conselhos para quem, assim como eu, tem um bebê em casa que está na fase de aprender a falar e já ensaia algumas rsrsrsrs....





Mãe, fala direito!

Se pudesse, essa seria a frase que todo criança deveria falar quando a mãe, o pai, a avó, a tia, a babá falassem com ela na língua do tabitati – aquela em que os adultos dizem: “Nenê qué papá?” Além de pronunciar incorretamente as palavras, a atitude provoca atraso no aprendizado da linguagem. Segundo especialistas, as crianças aprendem por repetição, ouvindo e imitando o que lhe é dito.

O desenvolvimento da linguagem é um processo longo e trabalhoso, que só termina por volta dos 6 anos, quando a criança já pronuncia todos os fonemas. As primeiras palavras surgem entre 12 e 18 meses. O bebê diz termos soltos e forma frases curtas, como “quer água”.

O amadurecimento da linguagem depende dos estímulos que a criança recebe. Portanto, se você quiser que seu filho fale bem, converse com ele normalmente. Ajude-o também corrigindo. Ao soltar uma palavra ou fonema errado, a criança pode obter como resposta a maneira certa de pronunciá-la.

Já que todo aprendizado depende de treino, o papel dos pais é fundamental no processo de desenvolvimento da linguagem. Aí vão algumas dicas para contribuir com essa etapa:

– Aproveite as situações do cotidiano para apresentar tudo que estiver ao redor. Dessa forma, as palavras ganham significado e são memorizadas mais facilmente;

– Na hora das refeições, converse sobre o prato, talheres, cores e consistência dos alimentos;

– Aproveite o banho para nomear as partes do corpo e descrever o que está acontecendo;

– Faça comentários sobre os brinquedos e as roupas da criança. Chame a atenção para cores e sons emitidos;

– Leia e conte histórias;

– Ouçam e cantem músicas infantis.

Fonte: Revista Crescer

 
posted by Vivi a mamãe do Francisco e da Giovana at 9/09/2008, |

13 Comments:

Eu ando me policiando pra não falar com a Giulia como se fosse uma retardada...rs*
Quando eu dou almoço pra ela eu sempre canto "o que tem na sopa do neném?" e vou falando os "ingredientes" da papinha, na hora de trocar as fraldas também eu sempre pego o pé da Giulia e canto "a Giulia não lava o o pé..." hehehehe, aí ela segura os pézinhos e cai na risada....
bjsss pra ti e pro Francisco!
oi querida como esta lindo o Francisco...mas falando sobre a fala sei bem disto tudo porque meu guri tem 5 anos e ate hoje alguma coisa ainda fala errado mas eu não dei muita bola pra isso não tentava me corrigir, corrigir ele tambem mas é tao engracadinho ver eles falarem que no fim a gente deixa, depois com o tempo eles começao a falar direito...bjs
Olá, Vivi
o Francisco tá mesmo muito lindo !!!...muito interessante a matéria, temos mesmo a mania de infantilizar tudo, quando estamos com crianças, ache que mais crianças somos nós...hahahaha
Bjos
Vivi, cada foto mais linda que a outra...dá vontade de morder as bochechas hehehe

Sobre ensinar a falar certo eu já tinha lido...ótima dica para nos mamães de primeira viagem né

beijos e uma linda semana
Vivi..muito interessante a matéria. Sempre descrevo tudo para Lavínia, tanto que hoje ela sabe o que é chupeta, mamadeira, bola, cabelo...Acho isso muito imprtante. Não estou forçando nada, ams aos poucos ela já está associando uma coisa à outra.

E isso do "nananês" falado pelos pais é um erro. Mas acabamos caindo nesta armadilha...como se os pequenos não fossem entender se falarmos corretamente.

Um engano, bebês nos surpreendem...rsrs

Bjs
Oi Vivi, desculpa o sumiço tá, mas é tanto trabalho tanta correria que eu não conseguia comentar no cantinho de vcs. O francisco tá lindo de viver, super esperto né.
Amei as matérias, mas acho que ainda vou esperar mais um pouco a Isa começar a entender melhor as coisas par ainiciar o processo, tenho medo de frustra-lá.
Vamos ver se agora consigo colocar as coisas em ordem. Apareça.
Beijos e fiquem com Deus.
Pri e Isa
Oi Vivi, desculpa o sumiço tá, mas é tanto trabalho tanta correria que eu não conseguia comentar no cantinho de vcs. O francisco tá lindo de viver, super esperto né.
Amei as matérias, mas acho que ainda vou esperar mais um pouco a Isa começar a entender melhor as coisas par ainiciar o processo, tenho medo de frustra-lá.
Vamos ver se agora consigo colocar as coisas em ordem. Apareça.
Beijos e fiquem com Deus.
Pri e Isa
Oi Vivi,

adorei a matéria. Eu falo umas coisinhas erradas com a Isa mas tnto me policiar.
Sobre o lay do blog deixarei aquele por enqto e pretendo estar mudando sempre com novas fotos. Pretendo né? Espero conseguir.
bjs
Oi Vivi, passei aqui para saber das novidades e dizer que eu acabei tirando a senha do blog... vamos ver no que dá agora! Adorei a reportagem que vc colocou e temos que nos policiar o tempo para agirmos e falarmos correto com as crianças. Bj
oi Vivi!!!! Sou formada em fonoaudiologia, e sei da importancia de falar corretamente com nossos pequenos. É lindo ver eles falando sozinhos, mas temos que reforçar sempre o correto. Não é necessário corrigir... mas sim repetir a forma correta... logo eles vão ser alfabetizados, e o método construtivista se escreve como se fala... então podemos ter muitos problemas futuros, além disso acabar nos fazendo deixar de perceber se existe realmente uma dificuldade na fala...
Adorei seu post!
bjooooooooooos
Tem post novo Tá.
Bom FDS!!!
Bjs
Muito legal esse texto Vivi!

Aqui em casa sempre que falávamos com João Miguel era de maneira normal, como se a gente estivesse conversando com um adulto. Ele aprendeu a falar corretamente principalmente por causa disso, e com JoÃo Gabriel não fazemos diferente. A gente deve estimular nossas crianças a aprenderem da maneira correta, sempre!

Beijinhos,
  At 11 de setembro de 2008 16:44 Anonymous Natalia said:
Oi!
Legal se preocupar com isso, acho muito importante! falar corretamente vai fazer com que ele fale tb..
to com muita saudade de vcs.. beijos